Estados Unidos do Brasil

Com a proclamação da república, era necessário que o nome oficial do país fosse modificado a fim de excluir as referências monárquicas do então Império do Brasil.   Por essa razão, o nome oficial da nação passou a “República dos Estados Unidos do Brasil”, fato que perdurou de 1891 a 1969. E a expressão “Estados Unidos” dava mais força à unidade territorial e ao sistema federativo.

Enquanto isso, os Estados Unidos da América já viam o mundo correndo atrás do dinheiro norte-americano e da formidável força de trabalho e desenvolvimento que vinha do novo continente.

Os Estados Unidos alardeavam o poderio militar, o american way of life dos anos 1950, a guerra fria com a Rússia e o avanço da tecnologia.   Tinham problemas, claro, em especial com o racismo.

Mas o mundo todo buscava adaptar uma imitação daquela potência econômica. Aqui na América Latina, os bons exemplos vinham em pencas, mas barravam na cultura absurdamente diferente dos dois povos. Tudo o que funcionava por lá, era tentado aqui. Os latinos só não contavam com o populismo das bananas que fazíamos por aqui e isso seria determinante para uma equiparação, por menor que seja, com o desenvolvimento do norte.

Só que o mundo gira e a maior potência mundial acaba por eleger um populista para presidente. E não só isso como também arrogante, fanático, homofóbico, racista e outras coisas mais.

Hoje o grande Estados Unidos da América faz tudo aquilo que as republiquetas fazem: atacam a imprensa mentirosa, desaprovam as pesquisas, rasgam contratos, colocam pessoas ineptas para o comando…

Parace uma ditadura.   Cada vez que Trump assina um decreto e tenta fazer as coisas da própria cabeça, ele o faz como verdadeiros espetáculos midiáticos e acaba esbarrando numa Suprema Corte mais preocupada em fazer valer a constituição e que, por vezes, revoga alguma coisa. Não tem muita diferença das republiquetas de bananas, leia-se Maduro, Cristina, Morales…

Eles eram como um oráculo para o mundo. Hoje, o populismo latino-americano instalou-se por lá.

Anúncios

Deixe uma resposta